sábado, 24 de junho de 2017

Segmentada: capítulo 08 - A Elena de cabelos brancos

Ciaossu, hitmans!

Mas por que diabos ''ciaossu''? Ciaossu é uma expressão italiana que significa olá. 
Bem, bom..já tem muitos personagens na história, por isso estou demorando mais a postar porque eu quero mencionar todos ao máximo. 

Mais uma vez agradeço a todos pela ajuda, pelas dicas, pela força.
Agradeço a todos que torceram por Jack e Mirai. E a quem pediu mais de Segmentada. Eu esperava só uns cinco capítulos, mas já temos oito capítulos. *~*
Sobre o capítulo de hoje,  só digo : esqueçam tudo o que já leram sobre a Elena.
Preciso de alguém para ilustrar a história, tá muito foda pegar gifs e imagens. -u- 
E mais um aviso para os preguiçosos que acham que escrevo muito e o texto fica cansativo de ler. Vão ler um livro da Galinha pintadinha, tem muitas figuras e dá para colorir. 


>> Sinopse Atualizada <<

Akio é o guardião da chuva da Belphegor Demons, uma organização muito estranha onde cada integrante representa um atributo: céu, sol, chuva, tempestade, trovão, nuvem e névoa. Sua chefe está morta por motivos desconhecidos. Cega por vingança, Luna , guardiã da tempestade e nova chefe acredita que Akio seja o culpado. Agora inicia-se uma perseguição insana onde ele precisa provar sua inocência. No meio disso tudo, encontra uma garota que aos poucos modifica os sentimentos dele: Elena. E faz amigos para a eternidade como o implacável Jack e o temido Dill Celestin.





Capítulo 08- A Elena de cabelos brancos

Existiu um sonho que não queria morrer. Obcecado pela imortalidade, arrastou mais e mais almas infelizes para que o sonhassem, para que ele nunca morresse. O fim dessas almas já sabem. Não é mesmo? Uma única pessoa sobreviveu, conhecida por segmentada. Ela sonhou o tal sonho para ajudar alguém e não por razões mesquinhas. 
A sobrevivente ganhou a imortalidade compartilhada, ao ganhar o amor do rei dos demônios Daemon que hoje atende por Akio. Ela se chamava Victoria, mas hoje seu nome é Elena.

                                                 x-x-x


Ela entrou mais e mais na floresta, aproveitando o frescor do vento a bagunçar-lhe a face e afastar momentaneamente as preocupações. Estava armada como sempre, mas o vestido de seda e o chapéu não a denunciavam. Parecia apenas mais uma menina inocente a se aventurar na floresta, ignorando o aviso dos mais velhos. Luna jamais deixava de ser a grande ilusão.A chama dela podia muito bem ser a névoa por conta disso, mas seu jeito explosivo sempre quebrava sua máscara de anjo.

Usava um olho de vidro de cor idêntica ao seu olho normal, pois o tapa-olho atrapalhava bastante, precisava movê-lo o tempo todo pois insistia em escorregar pela orelha e incomodava bastante. 




Reflexiva sobre a proposta de Margot, finalmente chegou a uma depressão no meio da floresta, muito além da clareira onde Akio e Elena encontraram Margot. Luna sentiu a necessidade de tampar o nariz p causa do fedor de cadáver misturados. Nesse local, nem mesmo ervas daninhas cresciam. Tudo estava morto, plantas, animais, nada sobrevivia naquele local. Uma formação rochosa, com uma pequena entrada redonda, semelhante a uma caverna ou casebre.

-Entre, querida! - Disse uma voz adorável e convidativa lá dentro. 

A mesma voz do sonho. Luna estranhou o ''querida'', como mulher sabe que quando usam esse termo é porque essa pessoa não é nem um pouco querida. 

Sem dizer nada, ela entrou em um corredor escuro, o cheiro podre foi ficando cada vez mais forte. Continuou andando até uma saída  e o que deparou-se foi tenebroso. 

Muitos corpos. Uma pilha infindável de corpos femininos despidos. Uns sem olhos, outros carecas, outros sem pele. Em toda a sua vida, Luna jamais viu tamanha abominação. Virou o rosto, tentando ignorar aquela visão horrenda, esforçando-se para não vomitar. 

-Que bom que veio, Luna...e não isso não é uma ilusão - Margot terminou de arrancar a pele do último cadáver do rosto que já apodreceu. - é assim que me mantenho jovem e bela, sabe? 




-É...matando mulheres tão bonitas? - Luna sentiu que estava caindo em uma armadilha. Pretendia enrolá-la com diálogo e escapar o mais depressa possível. 

-Sim- Margot desceu a pilha, andando elegantemente até Luna. - Mas nem sempre faço isso, sabe?

Margot tocou os cabelos de Luna com as mãos ainda manchadas de sangue e exibiu aquele sorriso  de dentes podres que fez Daniel mijar nas calças e Akio quase vomitar. Luna nunca tinha visto um ser tão repulsivo e ao mesmo tempo tão horroroso. Como se a aparência dela refletisse o que ela era por dentro. Sim, no caso de Margot, beleza interior não existia.

-O...onde está...

-Sua chefe? - Indagou, como se pudesse ler a mente da garota - ela foi levada ontem, a vendi por um bom dinheiro à Víndice. 

Luna tremeu por dentro ao ouvir o nome ''Víndice''. 

Todo mafioso teme Víndice. Víndice é uma organização que dita as leis da máfia e os nomes de seus membros e suas verdadeiras identidades são um mistério. Víndice é a única coisa que um mafioso teme. 

Tanto Zlata quanto Luna violaram as leis da máfia, assim como seus antepassados. Com tantos crimes e matança, não é à toa que as duas seriam perseguidas. Por isso Zlata forjou a própria morte. 

-Naquela noite, eu fingi ser doce e boazinha, aquela ruiva acreditou em mim e eu a prendi - Margot soltou uma longa e aguda risada, ainda tocando os cabelos de Luna - E a vendi para Víndice. Agora é a sua vez de ir, meu bem.

Ao ouvir aquilo, o coração de Luna inflamou-se de fúria e desespero. Então sua cegueira absurda teve um fim, mas ela entrou em outro túnel negro de ódio. Mais ódio que antes. Acusou Akio tantas vezes, o perseguiu tantas vezes, sendo que ele era inocente de tudo.  Sempre foi assim. Luna ficava cega de tanta raiva que não sabia agir direito ou raciocinar. Machucou muitas pessoas nesse estado e por fim, machucava a si mesma. Aquela que esbanjava uma autoconfiança invejável, nessas horas era mais assustada e hesitante que mil Elenas. 

Antes de Luna carregar a braçadeira, Margot a agarrou pelo braço, quebrando-a com as mãos esqueléticas em vários pedaços. Tarde demais, a guardiã da tempestade canalizou e liberou as chamas em volta de si e de Margot. As chamas não desintegrariam Luna tão facilmente, pois ela era usuária e resistente. 

Mas Margot ria e continuava a falar despreocupadamente: 

-Sabe esses corpos?- Ela referia-se à pilha infindável de cadáveres .

-Cale a boca! - Luna sentia as mãos arderem enquanto começava a espalhar chamas em volta de Margot, agarrando o braço da criatura.

-Esses corpos...preciso deles para continuar jovem e bela - ela agarrou o rosto de Luna com força, mesmo em chamas - em troca da minha beleza, eu nunca morro. E esses corpos são de garotas inseguras que me procuraram...umas para eliminar as rivais, outras para conquistar o amado e outras para conseguir coisas muito mais sujas e mesquinhas... posso trazer sua chefe de volta com uma condição...

-Qual? Me fale por favor... - Luna não aguentava olhar aqueles cadáveres, tinha certeza de que não era uma ilusão.

-Traga a Elena para mim. 

-Elena? Mas por quê? 

As chamas de Luna iam se apagando aos poucos, seu olhar estava mais sério, embora as lágrimas insistissem em sair. Caiu de joelhos, exausta, a tempestade lhe causou muitos danos na pele. 

-Ela é a única que pode me trazer a juventude de volta... isso porque ela possui a alma de um demônio que tem a juventude eterna, o Akio... e essa juventude é compartilhada por ambos. - Margot detestava ter que relembrar o quanto Elena era ''privilegiada''. - Se eu conseguir trocar de corpo com Elena, terei a juventude dela e a servidão daquele infeliz.

-Se é assim... - Luna ergueu a face, enxugando as lágrimas e recompondo-se - irei pegar a Elena, mas traga minha chefe de volta!

                                                      x-x-x

Desceu de Baskerville e ficou parada, olhando aquele rebuliço causado por Margot. Os rastros de magia negra não deixavam dúvidas a Elena. Era ela. Naquele instante viu Margot rindo em uma pilha de cadáveres, uma visão rápida. Cadáveres de almas gananciosas que buscaram Margot. Talvez Elena foi a única a sobreviver àquela bruxa pois apenas ela pediu ajuda para salvar alguém, e não a si mesma. 

O estômago de Elena se retorceu. Abraçou-se ao pensar em Margot, sentindo um frio e um incômodo insuportável que só passariam quando tivesse certeza de que ela estava longe.

O estrago no hospital lembrou-lhe o dia do ataque de demônios na aldeia e da morte dos seus pais. Um enorme demônio arrancou as cabeças de ambos em sua frente e os devorou. Ele era um demônio como Akio, mas suas atitudes eram diferentes. E estava começando a gostar de Mirai e Jack como mãe e pai. 

Lembrar de todas as dores a fez desmoronar literalmente.  Elena-Yuuka, a conhecida Elena de cabelos rosados e jeitos meigos estava exausta demais para continuar. Era apenas um fragmento e não o quebra-cabeça inteiro. Existiam mais ''Elenas'' dentro dela, sete no total, brigando pelo controle. 

Ouviu a voz de Akio chamando, mas não tinha forças para responder.

Akio a ergueu e quase a soltou assim que a viu. 

O rosário de Elena piscou uns cinco segundos antes da menina de cabelo rosa converter-se em uma estranha de cabelos albinos como neve em flocos. Seus olhos se abriram lentamente, eram de um vermelho perturbador.  





-Errr...quem é você?! 

-Elena, seu manezão. - Ele respondeu secamente, ficando de pé - Yuuka precisou descansar, então eu tomei o controle, afinal eu sou a líder das Elenas.

Tanto Dill quanto Akio não entenderam aquilo.  

-Líder? - A voz era a mesma da Elena, os traços eram os mesmos, mas os cabelos e olhos eram de outra cor, assim como a postura e a maneira de falar. 

-Akio...anestesie os dois com chama da chuva, Dill, podemos acomodar eles na sua casa?  Ela é sua irmã, então você é obrigado a aturá-la, não é mesmo?

Dill coçou a cabeça perplexo e olhou para Akio enquanto assentia em resposta para Elena.




-E eu achando que a minha mulher era bipolar. 

Foi ainda mais complicado cuidar de Mirai e Jack ao mesmo tempo. Elena sabia que as propriedades de sua chama eram cura e velocidade, mas ela não era uma médica. Não chegava nem perto de enfermeira. Assim como na primeira vez, limpou os ferimentos e cortes e aplicou as chamas do sol para ativar as células em dano. Começou por Mirai, pois ela estava mais fraca e quase não respondia. Precisava de mais chamas, então foi esperta.

Utilizou o anel do sol para aumentar a produção de chamas.

- O que aconteceu com Yuuka? - Akio reconheceu o cheiro de Elena e conseguia enxergar a alma dela ali, mas ainda estava confuso. 

-Foi demais para ela ver Mirai e Jack nesse estado. Continuo sendo Elena, mas uma parte dela, assim como a Yuuka. Yuuka é o lado mais vulnerável e amoroso. Eu sou o lado mais cruel e insano dela, ou seja, o elo mais forte. Eu vejo o que todas as outras vêem... - Ela deixou o cabelo cair para trás como se fizesse charme para o demônio - Mas cada uma de nós vê tudo de uma maneira diferente. Se Yuuka chora amargamente eu ergo minha cabeça como uma rainha e devolvo o golpe em dobro. Em outras palavras, a quenga da Margot vai pagar por tudo isso.

Nesse momento, uma caminhonete velha parou em frente as ruínas. Dela saiu uma jovem vestida no comum casaco de hunter sobre o jeans e o top de praia. - Uma resistência alta ao frio para vestir roupas de praia naquele mundo de gelo. - Seu cabelo era bem longo, repicado levemente nas pontas e alaranjado como o arrebol que anunciava o fim daquele dia. 

-Maria!

-Como pôde deixar isso acontecer com sua irmã?! - a voz dela era aguda como a de um rouxinol, mas seu porte era de um general.

Maria acertou uma voadora em Dill, derrubando-o facilmente embora  não parecesse tão forte. Correu para Mirai e Jack.

-Precisamos do Taylor aqui também, aquele miserável tem chamas do sol- Elena suspirou. - E meu treinamento não acabou.

-Vou chamá-los... - Akio pegou o celular e procurou pelo número de Gin, olhando confuso para Elena.





Maria trouxe colchões e travesseiros macios para ajudar no transporte. Os quatro carregaram Mirai e Jack e os acomodaram na carroceria forrada por colchão de acampamento e travesseiros. O tempo todo Jack segurava a mão dela. 

-Não a deixem morrer, não a deixem morrer. - Falava de olhos fechados, procurando forças para se mexer.

Jack precisou confiar em seus amigos.

Elena subiu e sentou perto deles para que não corressem o risco de se machucar durante a viagem. Akio não tirou os olhos dela, estava diferente e tentava digerir essa mudança.  Era uma Elena menos infantil que a de cabelo rosa, mais madura, severa e vingativa. Dill seguiu a caminhonete da esposa na motocicleta, só pensava em sua irmã.

-Não fique com medo de mim - ela disse, enquanto deixava ajustava os curativos de Mirai e Jack. 

-Err....err... 

-Yuuka está vendo e sentindo através de mim, assim como eu vi e senti todos os beijos e carinhos que trocamos - ela sorriu, mostrando um par de presas reluzentes. 

-Depois falam que não são marido e mulher - Jack soltou uma risada breve e tossiu. 

-Jack! - Eles disseram ao mesmo tempo. 

-Que cabelo é esse, Elena? - Mirai também estava desperta, mas não conseguia se mexer ainda.

-Mirai! Eu pensei que estava morta. 

-Não acredito que deixou ela pintar o cabelo, Akio...

-Ela não pintou.- Akio mordeu os lábios e olhou rapidamente para Elena.

Jack abraçou Mirai fortemente e a beijou , tocando o rosto da esposa e deixando os braços escorregarem por sua cintura. Nunca ficou tão feliz em ouvir a voz dela. A certeza da sobrevivência de Mirai o deixava mais determinado a vencer todos.

A casa de Dill Celestin ficava no  lado oposto ao da floresta de Margot. Um chalé de tamanho grande, feito de toras de madeira e guardados por uma barreira invisível de eletricidade. Taylor e Gin esperavam do lado de fora, o cabelo de Gin estava chamuscado. 

-Esses hunters - ele falou, mal-humorado como sempre- vooooiiiii!

-O que tem nós hunters? - Dill falou calmamente, mas já com a aura a circular em volta de seu corpo.

-Parem ou vão comer terra - novamente uma ameaça da Elena de cabelos brancos, saltando da carroceria - Dill, ajude sua irmã.

Maria e Dill ficaram a vigiar Jack e Mirai enquanto Elena e Akio descansavam aquela noite. E enquanto estava deitado, Akio recebeu mais um aviso, dessa vez o gorducho Belzebu veio alertar-lhe através do pensamento:

-Tome cuidado com Elena- Belzebu estava sério como sempre, mas perdia toda a moral falando de boca cheia enquanto devorava mais um pacote de doritos - O selo nela foi rompido. 

''Selo?'' 

-Ai, já vi que Asmodeus só contou a parte ''bonitinha'' da história, a parte dos seus antepassados se apaixonarem e ela ser sua esposa. - ele disse, pegando mais doritos e enfiando na boca - Elena é filha das trevas. embora não pareça, descendente direta de Drácula. 

''Impossível, acho que comeu demais.'' Akio riu, procurando uma camisa limpa na gaveta. ''Os pais da Elena morreram quando ela era criança.''

- Ela é híbrida. Por isso teve a parte vampira selada ou poderia matar todos de sua raça. Não se sabe o que aconteceu com sua mãe, talvez morta por envolver-se com um vampiro. Elena foi adotada, com a forma original e medonha que viu lacrada. Um momento ela vai sentir sede. A quase morte da Mirai mexeu muito com ela e rompeu o selo.

''Está bem, não posso desmenti-lo, até porque nenhum humano conseguiria trocar de personalidade tão fácil. E muito menos de forma física.'' Akio voltou para o quarto pensativo, ela estava lá. ''Então irei alimentá-la para que não machuque ninguém.''

-Você pode morrer... - Belzebu falou, terminando o pacote de salgadinhos e pegando outro.

''Eu sei, mas não quero que ela machuque ninguém. E eu sei que ela também não. Mas não vai se controlar. ''

-Não sei por qual razão acham que temos algo - Elena empurrou a porta do quarto, sem a menor cerimônia, não importou-se ao vê-lo se trocando. Tão íntimos quanto um casal. 

-Nosso turno é daqui umas horas, melhor dormirmos - Akio vestiu a camisa e jogou-se na cama. 

Elena usava o vestido roubado de Luna, claramente para provocar Akio. Era muito curto, como todas as vestimentas da Luna, e decotado. 

- Sim...- ela concordou, sentando-se e livrando-se dos sapatos e pegando a escova de cabelos da bancada e penteando os cabelos. - Se alguém aparecer vamos mandar para o inferno.

Akio assentiu sem tirar os olhos dela. Sua expressão tímida a  fez rir baixinho. 

-Qual é a graça? - Ele deu mais uma espiada e corou ainda mais.

-Nada, oras! Só queria que desse uma opinião sobre o meu vestido... - ela sorriu de um jeito maligno, colocando a escova sobre a mesa de cabeceira.

-Só o use quando ficar sozinha comigo - ele falou, olhando-a mais de perto e abraçando-a. - está linda.

-Só com você...huu ciumento!

Elena aproximou-se dele, com beijos no pescoço que logo se tornaram mordidas hostis. Se Akio fosse humano não iria sobreviver. Akio sentiu os caninos dela perfurando a carne mas apenas a abraçou e deslizou as mãos nos cabelos brancos do monstro, lembrando a vez que Elena o beijou mesmo transformado naquela criatura enorme e horrenda. 

-Akio...desculpe, desculpe, eu...- ela parou, o sangue se destacava na pele branca.

-Shhh - ele sorriu meio tonto com a ausência de sangue e a beijou. - Agora nós pertencemos um ao outro.

Ao ouvir isso, Elena assentiu e o beijou de volta, sentindo ele levá-la para si e aninhá-la nos braços. Estava feliz apesar de tantas preocupações. O cheiro e o carinho de Akio eram um refúgio certeiro, eram a segurança dela.

                                                        x-x-x

Akio acordou com batidas na porta e uma pontada no pescoço onde Elena mordeu.

-Eu sei que são um casal, mas é o turno de vocês...- Dill falou com voz sonolenta, passou a noite a vigiar a irmã e o cunhado que estavam feridos e procurando por Luna Di Angelo no site hunter. 

-Já vou...- Akio disse, esfregando as pálpebras.

Procurou pelo abajur quando percebeu duas luzes redondas e vermelhas o fitando na penumbra. Elena estava abraçada a ele e o encarando de perto. Tão perto que os rostos quase se tocavam. Normalmente os vampiros seduzem e depois tomam o sangue das vítimas. Ela fez o contrário. 

-Hmm...é melhor irmos.  - Ele apertou as bochechas da garota e lhe deu um beijo doce de bom dia no canto de sua boca. - Está controlada? 

-Sim. Eu não entendo por qual razão eu te mordi...o que eu sou afinal? 

Ela levantou da cama e pegou a primeira coisa que viu para vestir-se: uma das camisas de Akio. Esperava explicações, mas Akio não sabia como falar a verdade a ela. 

-Ei, isso é muito atrevimento, sua anãzinha! - Akio terminou de vestir-se, mas queria a camisa de volta. 

-Eu gosto do seu cheiro então é minha! 

-Tá, tá, acha que pode ficar perto da Mirai e do Jack sem matá-los?  - Ele limpou os lábios dela sujos de sangue, meio preocupado com a instabilidade.

-Sim. Seu sangue tem um gosto bom. - Ela murmurou de um jeito melancólico e cabisbaixo.

-Bom saber que sou gostoso. - Akio brincou para animá-la, abraçando-a  por trás e beijando-a no pescoço. - Acho melhor irmos ou aquele hunter vai arrancar nosso couro.

-Mais fácil eu arrancar a pele dele e vendê-la como pijama por um zink - ela pegou a mão do demônio e abriu a porta.

-Você não dormiu, né? Eu percebi você me olhando até tarde...

-Não, é a primeira noite que não durmo nada...então achei melhor observar você para passar o tempo. Você é engraçado enquanto dorme...fica falando meu nome o tempo todo... mas acho que tomei muito sangue...

-Relaxe, sou forte, sou um demônio. No máximo vou ter uma anemia.

Jack abriu os olhos assim que  despertou de uma mistura de lembranças distorcidas em pesadelo. Virou-se para sua esposa ao reconhecer o cheiro dela e a textura de sua mão. Mão de uma mulher que batia bem forte, parecia irmã da esposa do Dill. E Elena estava indo no mesmo caminho que as duas.  Seu corpo estava dolorido por causa dos golpes, mas já conseguia movimentar-se. Estava em uma cama de casal feita de bambu, em um quarto e toras de madeira seca e clara, o quarto onde costumava ficar com Mirai quando visitavam Dill e Maria. 




-Até a Elena está virando uma monstra...logo teremos uma tropa de Mirais - ele falou no ouvido dela e a beijou logo em seguida.

-Essa é a ideia, meu querido Jack! - Mirai soltou uma risada baixa e fraca. 

-Estou começando a ficar com medo de você, sua malvada. 

Jack sentou-se na cama com esforço e colocou os braços em volta de Mirai. 

-Não me assuste mais daquele jeito. 

-Estamos entrando - Akio já estava dentro do quarto quando disse aquilo. 

-Que eu saiba nós somos suas babás e vocês estão com cara de quem aprontou.- Jack deu uma piscadela para Akio e para Elena e sorriu.

-E-ela me seduziu para pegar meu sangue! - Akio ficou um tomate. 

-Rá!

-Ele está bem, já pode fazer piadas - Mirai deu-lhe um tapa na nuca. 

Elena correu até a cama e abraçou Mirai, mas logo afastando-se e falando a ela:

-Sou Yukina, líder das Elenas! 

Os três explodiram em risos. 

-Acho que as outras não irão concordar com isso - Akio a provocou com um peteleco na testa. 

-Vamos aos negócios - Jack deu um pigarro e ajeitou-se melhor na cama- Temos que dar um jeito na Margot e na Luna de vez...e aquele Shinto desgraçado...

-Não se preocupe, eu já o matei- Dill ia passando para tirar um cochilo, ouviu a conversa e botou a cabeça dentro do quarto de Mirai e Jack.- Faltam essa feiticeira obcecada pela Elena e a Luna. 

-E encontrar a Zlata....

-víndice a levou! - Gritou uma voz familiar logo depois de entrar pela janela num salto. 

Akio pegou a espada, Elena e Dill tomaram posturas de lutadores. O trio ficou diante de Jack e Mirai, na defensiva.

-Como ousa vir até aqui depois de quase matar minha irmã e meu cunhado?!- Vociferou Dill, formando o fatal disco rotatório de aura na palma da mão.

Luna olhou para todos embaraçada e nervosa. Ao ouvir sobre a quase morte de Mirai, colocou as mãos na cabeça e choramingou como uma criança. Encurralada, tudo o que conseguiu responder a Dill foram quatro palavras que mudaram tudo:

- Eu vim em paz! 




43 comentários:

  1. Fique curiosa para ler o outros capítulo, muito bom o post.
    Parabéns e sucesso ♥

    ResponderExcluir
  2. Quero ler os outros capítulos fiquei super curiosa, muito sucesso pra você. Um post ótimo.

    ResponderExcluir
  3. Luna - Eu vim em paz!
    :v não acredito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não to acreditando muito nessa "paz" :v a definição de paz pra Luna é beeeeeem diferente.

      E ainda mais depois de ter feito o trato com a bruxa quenga :v

      Excluir
    2. Poxa, que pessimismo, gente! :v Só porque ela tentou destruir todo mundo. :v Talvez a Luna venha em paz, talvez não, nunca se sabe.

      Excluir
  4. Não cansou de me fazer rir não? :v cada fala cômica dos personagens :v pelo que me lembre o Shinto nunca morre :v então essa coisa de matar ele não vai adiantar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shinto muito, o povo amou essa piada :v mérito é todo seu. Shinto não morre mas também não mata. :v

      Excluir
  5. quero ler novamente do começo
    pq ta ficando demais
    cada dia está melhor
    desejo muito sucesso

    ResponderExcluir
  6. ola tudo bem ? tenho acompanhado o desenrolar da historia e cada vez me envolvo mais. bjsss sucesso

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eita que a cada capítulo dessa história os personagens criam altas reviravoltas.
    Torcendo pelo romance de Elena e Akio *-*

    Parabéns!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Vou procurar o capítulo 1 para entender melhor a história e ler todos os capítulos, amo ler e achei interessante mas, ainda quero ler todos os capítulos.
    Você escreve super bem.
    Beijos.

    www.meumundosecreto.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eita... que final de impacto. Não te surpreenda por ter planejado escrever em torno de cinco capítulos e já estar chegando ao oitavo. Sinal de que está amando o que está escrevendo e colocando toda a tua criatividade na história. ^_~

    ResponderExcluir
  10. Acho que acabei perdendo o capítulo 7, e por isso fiquei um pouco perdida, mesmo assim a trama continua boa e envolvente.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. OOi!
    Confesso que fiquei um pouco perdida pois não acompanhei até aqui, ainda assim, gostei bastante do capítulo pois, apesar de ser extenso, é envolvente. :)

    ResponderExcluir
  12. Oi , fiquei um pouco perdida na história, não entendi muita coisa mais vou ler os capítulos anteriores pra entender mais gostei muito do seu post beijo sucesso

    ResponderExcluir
  13. Bom dia, como vai?
    Fiquei super encantada quando comecei a ler mais um capitulo feito por você que por sinal, ficou maravilhoso, cada palavra que se encaixa perfeitamente em seu devido lugar. Já estou louca para ver os próximos.
    beijos da garota delicada

    ResponderExcluir
  14. Oie amore,

    Que escrita deliciosa, parabéns... sempre fico curiosa pra ler mais... mas tenho uma trava pra ficar lendo na frente do computador.
    Vou ver se um dia crio coragem e sento pra ler desde o começo, porque as vezes acabo me perdendo aqui.

    Beijoka!

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem?
    Que máximo, que história legal e a sua escrita é linda. Fiquei tão encantada que voltei para ler os capítulos anteriores. No aguardo dos próximos, Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi Carmem, tudo bem?

    Primeiramente, que plot twist foi esse? Impressionante com o rumo da história, simplesmente maravilhoso. Adorei que a Luna finalmente caiu na "real" e descobriu que não foi o Akio que pegou a sua chefe, mas senti repulsa ao saber do que a Margot faz para ficar jovem, quase vomitei, sério mesmo. É asqueroso, até para ela.
    Como assim a Elena é híbrida e tem uma parte vampira??? Que ideia maravilhosa trazer mais esse elemento a obra, fiquei realmente encantada. Também gostei dessa nova "personalidade" dela que é bem mais forte e determinada, gostei dela. A mordida no Akio também foi uma boa cena e ainda bem que salvaram a Mirai. Não acredito muito nessa paz da Luna, então por isso mesmo, já estou ansiosa para o próximo capítulo! Mais uma vez, você arrasou!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. uau perdi o folego, quero ja ler tdo, parabens pelo texto

    ResponderExcluir
  18. oi,flor... confesso que fiquei perdida total porque nao lembro de ter lido o inicio da história, mas pelo capítulo apresentado nesse post já percebi seu potencial para a escrita...
    meus parabéns por exibir seu talento aos leitores ^^
    sucesso, beijos...

    ResponderExcluir
  19. Que triste isso que aconteceu com a Elena, mas fiquei feliz que a Mirai sobreviveu e com isso Jack ficou mais forte para vencer. Que bom que a história já está no 8 capítulo, a história está cada vez mais impolgante, os personagens estão dando um show, bjs.

    ResponderExcluir
  20. OLá, bom cheguei agora no teu blog então estou por fora da história kk mas fiquei curiosa e vou ler os capitulos anteriores. Mas quero te parabenizar, escreve muito bem e quanta criatividade menina. Já salvei teu blog aqui, bjs!

    ResponderExcluir
  21. A sua escrita é maravilhosa, você tem muito talento! Continue o bom trabalho!

    ResponderExcluir
  22. ola flor tudo bem a cada dia a historia fica melhor a Elena sempre provocando o Akio adorooo torcendo muito por eles

    ResponderExcluir
  23. Oi !
    Vou procurar o 1 capitulo para poder entender bem a história mais a história me parece bem legal gostei do que li parabéns sucesso

    ResponderExcluir
  24. Ola querida!
    Adorei o teu blogue! Está história está algo demais, tenho de ir procurar os outros capítulos para ficar a entender melhor esta história!
    Vou te seguir também! Beijinhos,
    José Pinheiro
    www.curio-so.blogspot.com

    ResponderExcluir
  25. Olha, Carmem, você tem uma imaginação surpreendente! Muito instigante! Estou começando agora e espero que o personagem tenha um final feliz.Você é muito talentosa. Sucesso nessa jornada! um abraço

    ResponderExcluir
  26. Confesso que fiquei bem perdidinha no enredo. Li do tudinho, mas sabe aquele quê de por que as coisas estão se conduzindo desse jeito? Sabe os por menores, então! Mas isso não me impediu de curtir o que foi escrito e nem de ler com fluidez esse capítulo. Parabéns, aguardo pela continuação e assim que puder leio os anteriores. Bexitus!

    ResponderExcluir
  27. Bom dia flor, como vai? Mais um post e tanto, fiquei logo querendo saber das novidades quando vi que er amais um capitulo do livro, que por sinal fiquei mais encantada ainda com aquele gostinho de quero mais.
    beijs

    ResponderExcluir
  28. ola tudo bem ?sua historia é devorante , tem sempre o gostinho de quero mais. tem palavras magicas como o "EU VIM EM PAZ" que muda tudo. em nossas vidas o desculpa e obrigado tem um sentido de paz tambem. estou esperando pelos proximos capitulo. bjssss

    ResponderExcluir
  29. Muito legal saber que você estava esperando por fazer menos capítulos e tá gostando e conquistando seu público né *-* ilustrar como Carmem? Como seria isso? Ai que coisa um capítulo assim :O Elenaaa! A Margot me assusta demaaais demais :O sério, é impressionante a forma como você descreve e acaba por me dar arrepio! E repugnante oq ela faz =( Gente eu to boquiaberta de verdade com Elena Yuuka. E esse final que me deixou inquieta? Como assim Luna em missão de paz? Gente, cade capítulo 9 U R G E N T E! To precisando me acuda

    ResponderExcluir
  30. Vamos esperar pelo próximo capítulo para ter certeza de que Luna vem em paz, talvez sim,fico na duvida não será mais um jogo dela? Melhor se prevenir nunca se sabe!

    ResponderExcluir
  31. É sério que estão reclamando do tamanho dos textos? 😂 adorei a sugestão de "leitura" alternativa!😉
    E tô curtindo o desenrolar da aventura, ansiosa pelos próximos! 😘

    ResponderExcluir
  32. É sempre assim, quando os personagens são bem construídos acabam ganhando vida própria e não tem mais como dominá-los seja por quantos capítulos desejarem se aventurar. Seus cenários e ambientações são incríveis, faz a gente se sentir dentro do enredo.

    ResponderExcluir
  33. Vontade de pegar a Luna e esborrachar ela na porrada, sério. Mas ódios as partes, vamos ao choque da noite porque eu não estava preparada para isso: ELENA TEM LIGAÇÃO DIRETA COM SEU VLAD TEPES AKA DRÁCULA? MEL ODIN, EU PEDI POR ISSO SIM. Hahaha.
    Sério, eu esperava de tudo, até um elfo cruzando com hobbit (?) menos uma parte vampira e cara, adorei. Sou suspeita para falar isso porque né, amo/sou vampiros com todas minhas forças, tu mesma viu aquela fic horrorosa minha baseada em True Blood, mas cara, adorei. O clima dela com o Akio então? Gente, apaixonada mais ainda. Alô Jack, se a Mirai morrer quero que saiba que tenho interesse. Gente, eu amo esse cara com todas as forças, Eric Northman que me perdoe.
    Margot mesmo sendo uma vaca consegue ser uma vilã encantadora, ela me lembra muito o humor narcisista do rei do inferno em Supernatural, o tio Crowley. Acho que deve ser por isso que tô gostando dessa desgraça mais que a Luna. Agora mano, queres me matar do coração com esse final? Eu sei que ela quer levar a Elena pra outra mas olha, consegui chorar com isso sem esforço, será que a Luna vai botar a cabeça do lugar? E a Zlata? Mel dels mulher, libera tudo no wattpad que eu acompanho por lá, hehe. Beijão e continua que nóis tá amando. ♥

    ResponderExcluir
  34. Oie!!
    Você escreve muito bem! A história está ficando muito boa, muito interessante e envolvente. Seu talento pra escrit é inegável ! Parabéns e sucesso

    ResponderExcluir
  35. Essa Luna, é da paz mesmos, rs? Curiossissima para os prox capitulas.

    ResponderExcluir
  36. Oi tudo bem?
    Eu ainda li o primeiro capítulo, mais com certeza de acordo com esse aqui deve ser muuto bom,desperta muita curiosidade,não quero perder mais nenhum,parabéns você é incrível beijinho.

    http://www.alzineterodrigues.com/

    ResponderExcluir
  37. Fique curiosa para ler o outros capítulo, muito bom o post.
    Parabéns e sucesso ♥
    bjos

    ResponderExcluir
  38. Oi tudo bem, cheguei por aqui agora e por isso não li os capitulos anteriores, então fiquei um pouco perdida, mas bastante interessante a sua escrita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  39. Nossa...que história é essa menina? Infelizmente não acompanhei a anterior mas posso deixar dois comentários: riqueza nos detalhes e a narração prende demais....gostei

    ResponderExcluir
  40. Oi, Carmen ^^
    Te confesso que é bem confuso pegar uma história pela metade.
    Pelo que entendi, a Elena tem sete personalidades dentro dela? É isso?
    É um pouco cheio de detalhes o mundo que você criou, fiquei pensando que por várias ocasiões levei um baita spoiler. Confere? Tinha como ler esse capítulo independente de outro?
    O começo desse post foi maravilhoso!!!
    Essa Margot ter que usar os rostos das suas vítimas para continuar jovem é SENSACIONAL!!! Adorei a criatividade. Me remete até um pouco a As Crônicas de Gelo e Fogo com o seu Deus das Mil Faces.
    Parabéns pela criatividade. Continue firme e forte para concluir esse enredo com êxito e chave de outro. ^^
    Bjs

    ResponderExcluir

Olá, bem-vindos (as).

Por favor, siga as seguintes regras ao participar do blog:

1- Nada de palavrões, palavras de baixo calão, mensagens de ódio, ofensivas. Serão imediatamente excluídas.
2-Respeite a opinião da outra pessoa mas não deixe de expressar a sua.
3- Nada de ''Gostei do post'' , ''lindo post'' ou ''vou conferir'' ou qualquer comentário vazio porque já vou saber que não leu nada. E eu vou ignorar.
4- Pode deixar o link do seu site abaixo do seu comentário, prometo visitar assim que possível.
5- Qualquer sugestão ou crítica construtiva serão aceitas.
6- Divirtam-se, riam, debatam, qualquer problema avise.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...